Livres para ensinar: os limites do Estado e a proteção da liberdade religiosa de escolas privadas

Autores

  • Renato Saeger Magalhaes Costa University of Queensland

DOI:

https://doi.org/10.37951/dignitas.2021.v2i2.62

Palavras-chave:

liberdade religiosa, educação, escolas privadas, pluralismo

Resumo

O artigo compara e analisa três países - Austrália, Brasil e nos Estados Unidos da América - e a forma como abordam a questão do pluralismo religioso em escolas privadas, investigando quais limites deveriam ser impostos ao Estado para proteger a liberdade religiosa de certas associações civis - particularmente das escolas privadas. Ao considerar a idea de pluralismo a partir de uma perspectiva Calvinista, propõem-se limites ao Estado que ensejem às escolas privadas a possibilidade de operarem na esfera religiosa de maneira independente, sem interferências por parte do Estado que busquem reduzir o ethos proposto pela escola. Conclui-se que escolas privadas devem ter a liberdade de conjugarem sua agenda escolar ordinária com a sua visão religiosa.

Publicado

2022-09-25

Edição

Seção

Artigos